Tamara Landau, Escultora

Tamara Landau, psicanalista, passou a ser escultora para poder escutar, pensar e transmitir o sofrimento escondido e indizível dos pacientes. Entre 1994 e 2002, frequenta o ateliê de Alberto Carlinsky, aluno de Ossip Zadkine, o ateliê de Françoise Voledda e os de Belas Artes. A talha direta impõe-se para ela como primeira escrita poética das zonas insondáveis do inconsciente. Suas obras em alabastro, pedra feminina muito erótica e sinuosa chamada “ágata com seios” em Volterra, ao mesmo tempo dura e tenra, expressam com força esta ambivalência originária.

Tamara Landau participa de exposições coletivas a partir de 2001, “Art in Progress”, Artship, Paris, St Francisco e nos ateliês de Belas Artes. Depois, a troca com Jean-Pierre Landau, psicanalista e pintor, irá nutrir com suas “palavras-cores” sua elaboração teórica e sua escrita.

* Em 2004, ela vai expor suas esculturas acerca da “criança enclavada” no Museu do Montparnasse, Paris, no Centro de Exposições em Marselha, no Vinatier em Lyon.

* Em 2005, a exposição no Espaço Beaurepaire em Paris irá encerrar esta fase focada no tormento e na falha originária.

Outra reflexão anuncia-se, mais alegre, sobre o tempo, o inconsciente e a capacidade de transformação dos sujeitos. A criação torna-se assim ao mesmo tempo ferramenta de escuta, de mudança e o único meio de estar em relação com o mundo. A ligação entre o ser, o tempo e o desejo é doravante figurada de forma lúdica em instalações que associam sonho e lembranças com o real em um ato poético. Na exposição “L’é-lu, l’é-cri et le temps” em 2008 na galeria La Blanchisserie, em Boulogne (departamento 92), Tamara Landau marca esta virada com “Bloco-de-notas mágico 1” que vai continuar nos mergulhando no inconsciente ao fazer-nos sobrevoar, como um tapete mágico, o universo de todos os possíveis.

* Em Agosto de 2008, sua instalação “Space and dream 1” é selecionada pelo júri para representar a França no OPEN XI, exposição internacional de esculturas e instalações em Veneza.

* Em Outubro de 2008, ela expõe suas esculturas de alabastros em Chiavenna, exposição internacional de esculturas, instalações e pinturas.

* Em Novembro de 2008, ela participa com seu vídeo e suas instalações da exposição “Angeli, tracce d’infinito” « Anjos, rastros de infinito »em La Mya Lurgo Gallery em Lugano.

* Em Fevereiro de 2009, ela apresenta sua instalação “Bloco-de-Notas 2” em Milão, no Espaço Tadini. Em Maio, participa com um vídeo e uma performance da exposição coletiva “L’âme du son” « A alma do som »ligada à Bienal de Veneza, organizada por Pardes, laboratório de pesquisa em arte contemporânea (Mirano).

* Em Outubro de 2009, ela participa com esculturas da exposição coletiva de MnemoArt na Villa Reale em Monza.

* Em Maio de 2010, ela apresenta seu vídeo “L’Autre scène. Traces” (“A Outra Cena. Rastros”) no Freud Museum em Londres.

* Em Outubro de 2010, ela participa com um tríptico de alabastro da Jornada dos Museus Italianos de Arte Contemporânea com a exposição “Elévations et Permutations” (“Elevações e Permutações”) Em Mirano (Veneza), retomada pela RAI (Radio e Televisão Italiana) no programa “O Paraíso da Arte”.

* Em Abril de 2011, ela expõe sua instalação “Rescapé” (“Sobrevivente”) em uma exposição coletiva sobre a Shoah na Société des Gens et des Lettres (“Sociedade das Pessoas e das Letras”), em Paris. Em Outubro, ela participa com suas esculturas da exposição de pinturas e esculturas “Ars poetica erotica” na galeria Orenda Art International em Paris.

* Em Abril de 2012, ela expõe um alabastro, uma grande instalação e o vídeo “mèrefille toutattaché“ (“mãefilha tudoligado”) na exposição coletiva acerca de seu livro “Les funambules de l’oubli” (“Os funâmbulos do esquecimento”) que aconteceu no Instituto Húngaro em Paris.

* Em Junho de 2012, ela projetou seus vídeos na livraria La Terrasse de Gutenberg em Paris.

* 2013 – Projeção de vídeos, centro de convenções de Buenos Aires, Argentina.

* 2013 – Exposição coletiva MnemoArt, Prefeitura da XIV circunscrição de Paris.

* 2014 – Projeção de vídeos na livraria-galeria La Terrasse de Gutenberg, Paris.

* 2015 – Projeção de vídeos no Instituto Francês em Milão.

* 2015 Projeção de vídeos na exposição “Jean-Pierre Landau ou l’écoute à l’oeuvre” (“Jean-Pierre Landau ou a escuta operando”)

* 2015 –Il gusto delle Parole energia per la vita”, exposição com o grupo MnemoArt, Espaço Tadini, Milão.

* 2015 –Projeção de vídeos na Aliança Francesa de Buenos Aires, Argentina.

* 2015 –Exposição coletiva MnemoArt: BAR, Arquivo Central, Roma.

* Exposição coletiva “Mémoire et infini” (“Memória e infinito”) na galeria Utopia em Roma.

* Projeção de vídeos na exposição “Caderneta de um psicanalista” de Jean-Pierre Landau em Roma, DAIStudio.

* 2016 Vídeo-Performance com Jean-Pierre Landau no Arquivo Central de Estado em Roma.

* 2016 Vídeo-performance “Les funambules de l’oubli” (“Os funâmbulos do Esquecimento”) em Roma, DAIStudio.

* 2016 Projeção dos vídeos em Palermo, editora Navarra.

 

Anna Caterina Bellati, curadora de exposições e, editora, Editora BELLATI.